'Temos que protestar duramente e exigir que o governo do RJ preste conta sobre o assassinato de Marielle'

Notícia postada em 15/03/2018 14:23

Durante entrevista à Rádio Metrópole de Salvador (BA) na manhã desta quinta-feira (15), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista, Anderson Pedro Gomes, executados brutalmente nesta quarta-feira no Rio de Janeiro. 

Lula prestou homenagem à família e amigos de Marielle e afirmou que o governo do Rio de Janeiro e as Forças Armadas devem prestar contas à sociedade pela chacina. "É abominável isso. Todos nós temos que protestar duramente e exigir que o governo do Rio de Janeiro e as Forças Armadas prestem conta à sociedade. Já que não podem devolver a vida de Marielle, devem mostrar os culpados pela chacina", defendeu.

O ex-presidente lembrou a trajetória de vida de Marielle e sua combativa atuação na defesa dos direitos humanos e reforçou o grave problema da falta de segurança pública no Brasil. "Marielle era uma jovem de 38 anos que estava começando sua vida política e foi brutalmente assassinada. A primeira suspeita é que foi a polícia. Se foi a polícia fica mais fácil de descobrir quem tinha interesse em matá-la". Quatro dias antes de ser assassinada, Marielle denunciou abusos e violência da polícia militar em operações na favela de Acari, na zona Norte do Rio.

Durante a entrevista, Lula criticou ainda a greve dos juízes em defesa do auxílio-moradia, marcada para esta quinta-feira. "Enquanto isso, o governo acaba com Minha Casa, Minha Vida. Quem tem que reivindicar auxílio-moradia é o povo pobre que tem que pagar aluguel. O povo quer auxílio-comida, auxílio-dignidade, emprego", argumentou Lula.  

FSM

O ex-presidente está em Salvador (BA) para participar do Fórum Social Mundial. Na capital baiana, Lula participa do "Ato em Defesa das Democracias", no estádio do Pituaçu, às 18h. A edição do Fórum Social Mundial 2018 reúne organizações e movimentos sociais de todo o mundo na resistência contra o avanço das forças neoliberais e suas investidas contra as jovens democracias na América Latina.

 

Fonte: Lula.com.br

Comente esta notícia