Sinésio Campos defende exploração de minérios pelos povos indígenas

Notícia postada em 04/06/2015 10:07

O presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás e Energia, deputado Sinésio Campos (PT), defendeu nessa quarta-feira (3), em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o aproveitamento dos recursos minerais e da biodiversidade nas terras indígenas pelos povos tradicionais, como forma de garantir a sua sobrevivência com decência e dignidade, evitando a migração das famílias para as cidades, principalmente para Manaus, em busca de sobrevivência.

Para o deputado Sinésio Campos, os povos tradicionais do Amazonas têm conhecimentos milenares que são perdidos com o decurso do tempo por falta de condições de sobrevivência em suas próprias comunidades, a começar com a perda da sua própria identidade, da sua língua e da sua cultura tradicional. “Manaus acaba sendo um atrativo para as populações indígenas que estão migrando para a cidade, em busca de um teto e aqui ficam à mercê da própria sorte”, disse.

Sinésio Campos argumentou que nem todos os povos tradicionais são vocacionados para o artesanato, para a pesca, ou para a agricultura. Existem populações tradicionais vivendo em áreas voltadas para a mineração, e nessas áreas os minérios podem ser explorados pelos próprios habitantes. Ele deu como exemplo o Canadá e a Austrália, onde existe a mineração em terra indígena feita pelos povos tradicionais, além do povo waimiri-atroari, em Presidente Figueiredo, onde quem controla a extração dos minérios e recebe os royalties são os indígenas.

O deputado lamentou que aqui na Amazônia, e no Amazonas, o tráfico de minérios como o ouro e outros estratégicos como o nióbio do rio Negro aconteça e sem deixar sequer uma vida decente para os habitantes das reservas. Para Sinésio Campos, o debate dessa realidade dentro da Assembleia Legislativa abre possibilidades para que as populações tradicionais tenham uma vida mais digna dentro de suas próprias comunidades.

Fonte: Agência de Noticias da Aleam

Comente esta notícia