Richa atribui crise financeiro do estado a 'aumento generoso a professores'

Notícia postada em 12/06/2015 09:07

Governo afirma que foi um erro reajustar os salários da categoria durante o primeiro mandato do tucano

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), relacionou, em entrevista à “Carta Capital” publicada na quarta-feira (10), o caos financeiro em que o estado está mergulhado ao aumento concedido aos professores durante seu primeiro mandato. “Se o governo errou, foi em dar generosos aumentos aos professores”, informou por meio de nota.

Na avaliação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), o primeiro mandato de Richa “conduziu o Paraná a uma das piores crises financeiras que se tem notícia”. O rombo nas contas públicas é estimado em R$ 3 bilhões, informa a entidade.

A violência com que os professores foram tratados em manifestações este ano foi duramente criticada em todo o país. Em um dos episódios, em 29 de abril, mais de 400 educadores ficaram feridos.

Na ocasião, os servidores protestavam contra um projeto de lei encaminhado pelo Executivo que tiraria 33 mil aposentados com mais de 73 anos do Fundo Financeiro. A medida pretendia diminuir o rombo do Tesouro estadual e resultaria na transferência dos aposentados para o Fundo de Previdência estadual, sustentado pelos servidores e governo.

O ex-presidente Lula condenou as agressões. “É inadmissível que o direito de manifestação seja restringido a qualquer pessoa, principalmente àqueles que trabalham pela educação de nossos jovens e o futuro do país”, publicou em seu perfil no Facebook.

Os professores entraram em greve no dia 27 de abril. Entre as reivindicações, estava o reajuste salarial de 8,17% A greve terminou na última terça-feira (9), com acordo de 3,45%.

Fonte: Agência PT de Notícias

 

Comente esta notícia