Rede Panamazônica de proteção socioambiental é criada em Brasília

Notícia postada em 23/09/2016 19:35

Representantes do Brasil, Equador, Colômbia, Bolívia e Guiana, países que possuem o bioma amazônico, aprovaram, na quarta-feira (21), em Brasília, a criação da Rede Panamazônica de Proteção Socioambental.

O grupo, presidido pelo Brasil, deverá elaborar sua Carta de Princípios e apresentar na próxima reunião, ainda a ser confirmada, em 2017, no Equador. O fortalecimento das políticas públicas de preservação ambiental de forma inclusiva, com a troca de experiências entre os países membros, é o principal objetivo da rede.

Encontro

O primeiro Seminário Panamericano de Proteção Socioambiental, que começou na segunda-feira (19) e termina nesta sexta (23), é considerado a primeira reunião da rede. O encontro, que conta com 14 técnicos dos cinco países, terá seu encerramento com visita técnica à Reserva Extrativista do Médio Juruá, no município de Caraori, a 600km de Manaus.

A região foi escolhida por sediar vários projetos inclusivos de preservação da floresta com geração de renda para as populações ribeirinhas. O médio Juruá é atendido pelo Bolsa Verde, programa brasileiro que vem ganhando reconhecimento mundial como iniciativa de proteção ambiental inclusiva.

O encontro é promovido pelo Ministério do Meio Ambiente, com o apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e da Conservação Internacional, organismo não governamental que atua em vários países.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Meio Ambiente

Comente esta notícia