Projeto Tamar disponibiliza cartilha on-line sobre tartarugas marinhas

Notícia postada em 13/03/2015 19:53

Educação ambiental Conteúdo é dividido em informações técnicas e culturais, reunindo atividades lúdicas desenvolvidas com crianças da Bahia

Uma cartilha com informações sobre a conservação das tartarugas marinhas e a comunidade de Arembepe (Camaçari-BA) foi lançada como produto de final de ano das turmas de 2014 da Escolinha do Tamar.

A publicação resume conceitos da temática escolhida para o último ano: “Tartaruga Marinha: Um mar de conhecimentos e encantos!”. Acesse a cartilha on-line.

O conteúdo é dividido em informações técnicas e culturais, reunindo as atividades lúdicas desenvolvidas com as crianças. "Apresentar a cartilha à comunidade é mais uma oportunidade de comunicação e interação com as pessoas sobre temas de grande relevância para o meio ambiente", explica Manuela Borja, bióloga do Tamar em Arembepe.

O livreto enaltece o trabalho desenvolvido pelas crianças do Tamar e colabora com o enriquecimento cultural das comunidades do litoral norte da Bahia, demonstrando a importância de iniciativas de educação ambiental como agentes transformadores para as futuras gerações.

Relação homem x tartaruga

O tema escolhido para ser trabalhado com os alunos do Programa no ano de 2014 foi a relação existente entre o ser humano e a tartaruga marinha, desde a mais remota antiguidade.

Sendo considerado um fóssil vivente, por existir no planeta terra a cerca de 150 milhões de anos, a tartaruga marinha está presente simbólica ou materialmente na história cultural de muitos povos costeiros.

Devido ao aumento gradativo da exploração destes animais no decorrer desta história, as sete espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no mundo, sendo cinco no Brasil, estão ameaçadas de extinção.

Desde o início da interação do ser humano com a tartaruga marinha diversos foram os significados e utilizações atribuídos a este animal.

Provedora de sustento nutricional, econômico e espiritual, a tartaruga marinha está presente na cultura de muitas comunidades costeiras ao redor do mundo, podendo representar

Benefícios socioeconômicos para as comunidades

Na busca pela autossustentação plena – que pode garantir maior independência e e a sobrevivência do Projeto a longo prazo – o programa se dedica ao aperfeiçoamento permanente das atividades atuais e à criação de novas formas de participação da sociedade na manutenção do Tamar, priorizando sempre as que produzam benefícios socioeconômicos para as comunidades e contribuam com a conservação da natureza.

Incluem-se, por exemplo, iniciativas que privilegiam maior profissionalização e qualificação da produção e comercialização; criação de novos produtos; ampliação e melhoria dos Centros de Visitantes, com profissionalização do atendimento e terceirização de alguns serviços através de cooperativas e empresas locais.

Pesquisa e conservação

O Projeto Tamar também disponibiliza publicações que são fruto da cooperação entre os pesquisadores da Fundação Pró Tamar e Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) com o patrocínio nacional da Petrobras.

Na publicação “Projeto Tamar – Pesquisa e Conservação”, estão contidas as referências de todos os trabalhos publicados pelo Tamar durante seus trinta anos de existência (versão em inglês).

O projeto tornou-se referência mundial, participando de inúmeros eventos internacionais/nacionais e publicando artigos nos principais veículos voltados para as suas linhas de trabalho com pesquisa, conservação e educação ambiental.

Monitoramento por satélite

Até meados de 2015, o Tamar Sergipe concluirá a coleta de dados do monitoramento de 30 transmissores por satélite instalados em tartarugas-olivas (Lepidochelys olivacea) e tartarugas-cabeçudas (Caretta caretta).

O objetivo do estudo é identificar áreas de alimentação e rotas migratórias, assim como detectar se há indícios de mudança de comportamento dos animais associados à pesquisa sísmica que ocorrerá na região.

As informações poderão servir para subsidiar recomendações referentes ao período mais adequado para desenvolvimento da atividade.

O litoral de Sergipe é caracterizado por ambientes de alta relevância para a biodiversidade, a exemplo dos estuários, fundos lamosos, canais submarinos, além de ser importante área de reprodução de tartarugas marinhas.

Foto: Divulgação/Projeto Tamar

Fonte: Portal Brasil com informações do Projeto Tamar

Comente esta notícia