Professora defende criação de Clínica-Escola para Autistas em Manaus

Notícia postada em 17/06/2015 20:51

Por requerimento do deputado Sinésio Campos (PT), a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa cedeu tempo na tribuna, na manhã desta quarta-feira (17), para a professora Berenice Viana, principal articuladora da aprovação da Lei Federal 12.764/12, que trata dos direitos e garantias do autista. Berenice Viana fez uma exposição a respeito da proposta de criação da primeira Clínica Escola do Autista no Amazonas. A professora Berenice já implantou a primeira unidade do país no município de Itaboraí, no Rio de Janeiro.

Para o deputado Sinésio Campos é uma grande oportunidade a vinda da professora Berenice Viana a Manaus, onde fará nesta quinta-feira (18), a partir das 14h, uma palestra na sede da OAB, a respeito dos direitos estabelecidos pela Lei, entre eles a criação de clínicas escolas para tratamento e atendimento educacional dos autistas crianças e adultos. “Teremos esta semana toda de trabalho aqui em Manaus, com a presença dela, que está trazendo esta bandeira para o Amazonas, que pode vir a ser o segundo Estado a ter uma clínica escola para autistas”, disse.

Em sua exposição, a professora Berenice informou que os números relativos aos autistas no mundo são alarmantes. Por exemplo, hoje 1,47% da população mundial de 7,2 bilhões de pessoas tem autismo. “Isso equivale a dizer que o autismo é a pior epidemia que o mundo já viu. Pra vocês terem uma noção, o número de casos de autismo é maior do que câncer, Aids e diabetes somados”, disse a professora, acrescentando que com base nas estatísticas mundiais “nós temos aqui, por baixo, só na cidade de Manaus, 30 mil pessoas com autismo”.

Segundo a professora, a Clínica Escola do Autista foi implantada na sua cidade, Itaboraí, no Rio de Janeiro, como resultado da lei federal, que foi uma conquista alcançada depois de anos de luta, “por isso eu quis que a minha cidade fosse a primeira a cumprir a lei. E cumprimos”. De acordo com ela, a implantação da Clínica Escola do Autista vem trazer um tratamento de excelência, acompanhado do atendimento educacional especializado, de forma que o autista quando vai para a escola regular já está socializado.

Fonte e foto: Agência de Notícias da Aleam

Comente esta notícia