Presidenta chama Congresso a entrar na guerra contra o zika vírus e em favor da vida

Notícia postada em 02/02/2016 19:52

A presidenta Dilma Rousseff pediu, nesta terça-feira (2), o empenho do Congresso Nacional na luta contra a epidemia de zika, vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti que pode causar microcefalia em bebês, e garantiu que não vão faltar recursos para enfrentar que chamou de verdadeira guerra em favor da saúde e da vida. “Todo meu governo está engajado no enfrentamento desta emergência. Não faltarão recursos e tenho certeza de que contarei com a sensibilidade do Congresso, para que possamos reverter a epidemia do zika vírus”, afiançou.

Ao ler a mensagem do Executivo na sessão de reabertura dos trabalhos do Parlamento brasileiro, na Câmara dos Deputados, Dilma declarou que essa será, sem dúvida, uma de suas prioridades neste ano, para a qual disse contar com os deputados e senadores. A presidenta lembrou que o Poder Executivo está agindo em todo o Brasil, com a mobilização das Forças Armadas, faxina em prédios públicos e fornecimento de equipamentos e larvicidas para apoiar os estados e municípios.

Iniciamos uma campanha nacional de mobilização. Faremos a primeira grande operação, a partir do governo federal, em 13 de fevereiro, com a participação de 220 mil homens e mulheres de nossas Forças Armadas e de várias outras áreas do governo. Com o reinício do ano letivo, envolveremos, a partir de 19 de fevereiro, estudantes de todo o Brasil nesta verdadeira guerra em favor da saúde e da vida”.

Além disso, a rede de saúde está sendo preparada para garantir atendimento rápido e eficiente às crianças afetadas pela microcefalia e a suas famílias. “A rede que já estávamos implantando para atendimento às pessoas com deficiência no SUS será ajustada para lidar com a epidemia e, se necessário, ampliaremos os serviços e a oferta de equipamentos”,destacou.

Dilma Rousseff destacou ainda que estabeleceu com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, um princípio de parceria para que os dois países trabalhem juntos no desenvolvimento de uma vacina contra o zika vírus. “É bom informar aos senhores que o Instituto Butantã que tem uma parceria com a National Institutes Of Health, ou seja, Instituto Nacional de Saúde americano”, que está atualmente desenvolvendo uma vacina contra os quatro sorotipos da dengue.

Olimpíadas Rio 2016
Dilma fez questão de destacar que o Brasil voltará a ser o centro das atenções neste ano ao sediar um grande evento esportivo, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Por isso, os próximos cinco meses exigirão, tanto do governo federal quanto dos governos estaduais e municipais, muito trabalho e dedicação, para que todos os cronogramas sejam cumpridos. “Somos, neste caso, todos Brasil”, conclamou.

A presidenta mostrou confiança na realização dos jogos e invocou o espírito olímpico dos brasileiros para fazer do evento um grande momento de congraçamento nacional e com os diversos países participantes.“No final de abril, o espírito olímpico se espalhará pelo Brasil, com a chegada da Tocha Olímpica, cujo revezamento percorrerá todo o País, a partir de Brasília, em 3 de maio, passando por cerca de 330 cidades. Em 5 de agosto, quando a Tocha Olímpica adentrar o Maracanã, o Brasil mostrará ao mundo nossa força, nossa capacidade e nossa alegria. Seremos um anfitrião perfeito para os nossos visitantes, bem como para os mais de quatro bilhões de espectadores dos jogos no mundo inteiro” .

Fonte: Blog do Planalto/ Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Comente esta notícia