Pesquisadores encontram espécie rara de cachorro selvagem na Amazônia

Notícia postada em 04/10/2015 12:07

Pesquisadores do Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), registraram uma espécie rara de cachorro selvagem nas florestas de Igapó da Amazônia. O registro só foi possível com a instalação de 64 armadilhas fotográficas em diferentes pontos da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã.

"Para detectar a espécie é necessário um grande esforço de campo. Em três anos de amostragem, com intensivo uso de armadilhas fotográficas, obtivemos apenas três registros da espécie", afirma o biólogo do Instituto Mamirauá Daniel Gomes da Rocha.

Além do cachorro-vinagre, as câmeras do Instituto Mamirauá também captaram imagens da onça-pintada, onça parda, jaguatirica, gato-maracajá, irara e quati. Espécies ameaçadas, como o tatu-canastra e o tamanduá-bandeira, também foram fotografadas.

Segundo Daniel, o cachorro-vinagre é classificado como "quase ameaçado" pela lista vermelha da International Union for Conservation of Nature (IUCN). No Brasil, a espécie é considerada "vulnerável" pela lista oficial de espécies ameaçadas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Entre as espécies de canídeos silvestres brasileiras, o cachorro-vinagre é uma das menos estudadas, com pouco conhecimento sobre a ecologia da espécie e sua ocorrência, explica o biólogo. Com esse estudo, será possível identificar características do animal, como o deslocamento em grupos e os hábitos diurnos.

"Os registros de cachorro-vinagre reduzem uma enorme lacuna dentro da área de distribuição da espécie na Amazônia Central e incluem a primeira documentação da espécie em floresta sazonalmente alagada por águas pretas. Essas informações básicas são essenciais para entender o status de conservação do cachorro-vinagre."

Além da perda de habitat, Daniel destaca outras ameaças locais para a espécie, como as doenças transmitidas por cachorros domésticos. "Como o cachorro-vinagre é uma espécie que vive em grupos familiares, se um indivíduo for contaminado, ele pode transmitir a doença para todo o grupo", comenta o pesquisador.

Fonte e foto: MCTI, com informaçõpes do Instituto Mamirauá

Comente esta notícia