'Pedido de prisão de Lula passou de todos os limites', diz Dilma

Notícia postada em 11/03/2016 20:29

A presidenta Dilma Rousseff condenou, em entrevista coletiva concedida no Palácio do Planalto nesta sexta-feira (11), o pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, feito pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP).

“O pedido de prisão de Lula passou de todos os limites. É um caso de injustiça e é um absurdo que um país como o nosso assista calmamente um ato desses contra uma liderança política responsável por grandes transformações no país e reconhecido internacionalmente”, criticou a presidenta. 

“O governo repudia em número, gênero e grau esse ato praticado contra o Lula”, completou Dilma.

Dilma também enfatizou que seria motivo de “orgulho” ter o ex-presidente Lula como parte do governo. “Eu teria o maior orgulho de ter Lula no meu governo, porque é uma pessoa com experiência, grande capacidade de formulação de políticas, capacidade gerencial, por isso posso garantir a vocês que teria um grande orgulho no meu governo”.

Além disso, a presidenta enfatizou que não cogita renunciar do cargo e criticou a insistência da oposição em relação ao assunto. “Aqueles que querem a renúncia estão reconhecendo que não há uma base real para pedir a minha saída desse cargo. Portanto, por interesses políticos de quem quer que seja, por definições de quem quer que seja, eu não sairei desse cargo sem que haja motivo para tal“, disse. 

“Não é absolutamente correto, por parte de ninguém. Ninguém tem o direito de pedir a renúncia de um cargo de um presidente legitimamente eleito pelo povo, sem dar elementos comprobatórios de qualquer ou qualquer previsão que haja na constituição para meu impeachment”, condenou a presidenta.

Na avaliação de Dilma, ao fazer o pedido de renúncia, os opositores reconhecem que não há base para um suposto impeachment.

A presidenta ainda fez um apelo à população e pediu que as manifestações do próximo domingo (13) sejam feitas de forma pacífica. “Apelo para manifestação pacífica, que não deve ser manchada por nenhum ato de violência. Peço como presidenta da República. A gente tem que manter aquelas que são vitórias da democracia brasileira. Sem dúvida, uma das vitórias é o direito de livre manifestação”, afirmou.

Fonte: Agência PT - Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Comente esta notícia