Para Teori, juiz não deve criar conflitos nem buscar holofotes

Notícia postada em 19/03/2016 19:52

Ministro do STF afirmou que o Poder Judiciário deve agir com discrição e que o papel dos juízes é o de resolver conflitos, não é o de criá-los.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki afirmou na última sexta-feira (18), que o Poder Judiciário deve agir com serenidade, prudência e discrição, e que o papel dos juízes “é o de resolver conflitos, não é o de criar conflitos”. A declaração foi dada durante visita a Ribeirão Preto (SP), onde recebeu o título de cidadão da cidade.

Teori é relator de uma das ações contra a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil.

“Em uma hora como essa que estamos vivendo, uma hora de dificuldades para o país, uma hora em que as paixões se exacerbam, é justamente nessas horas, mais do que nunca, que o poder judiciário tem que exercer seu papel com prudência, com serenidade, com racionalidade, sem protagonismos, porque é isso que a sociedade espera de um juiz”, destacou.

O ministro do STF não citou o nome do juiz Sergio Moro nem de qualquer outro magistrado, mas disse que nenhum juiz deve procurar holofotes. “O princípio da imparcialidade pressupõe uma série de outros pré-requisitos. Supõe, por exemplo, que seja discreto, que tenha prudência, que não se deixe se contaminar pelos holofotes e se manifeste no processo depois de ouvir as duas partes”, declarou.

Fonte: Agência PT/ Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Comente esta notícia