Outubro Rosa: ações no Congresso para prevenção

Notícia postada em 17/10/2017 11:17

Neste mês, o Congresso Nacional realiza uma série de atividades para marcar o Outubro Rosa e chamar a atenção para a importância da prevenção ao câncer de mama. Os prédios da Câmara e do Senado permanecem iluminados na cor da campanha durante todo o mês.

Entre as atividades estão audiências públicas, oficinas, seminários e eventos culturais. As ações pretendem disseminar o maior volume possível de informações sobre acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR) destaca a importância da campanha. “Esta não é uma ação somente para esse mês, mas o Outubro Rosa serve para lembrar as mulheres para que elas se cuidem durante todo o ano e, principalmente, façam os exames de mama”.

Segundo a procuradora da Mulher no Senado, Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), é preciso conscientizar a todos sobre o valor da prevenção porque, quando diagnosticado cedo, o câncer apresenta chances de cura maiores.

“A Procuradoria da Mulher une esforços com a bancada feminina e diversas entidades parceiras para colocarmos em pauta a importância do autocuidado, do diagnóstico precoce e do tratamento humanizado”, informa a senadora.

Os avanços no enfrentamento do câncer de mama e no empoderamento das mulheres são o principal foco da campanha Outubro Rosa de 2017. O laço rosa simboliza a luta contra a doença e o movimento tem o objetivo de estimular a participação da população, de empresas e de instituições e de alertar as mulheres sobre a prevenção da doença.

Para a senadora Regina Sousa (PT/PI), a campanha é importante para que as mulheres se lembrem da importância do autoexame. “O uso do laço rosa é uma simbologia, e devemos explicar o uso dele”, diz a senadora. “É muito importante a divulgação porque é para as mulheres se tocarem, literalmente, e fazerem o autoexame preventivo”, disse.

Segundo o Ministério da Saúde, o câncer de mama é o que mais afeta as mulheres no Brasil e no mundo, respondendo por cerca de 25% dos casos novos por ano. É a segunda causa de morte por câncer nos países desenvolvidos, atrás do câncer de pulmão.

Fátima Bezerra (PT), senadora do Rio Grande do Norte, ressalta que o Outubro Rosa tem um caráter pedagógico no esclarecimento de uma doença que afeta a vida de milhares de mulheres. “É muito importante essa campanha para conscientizar a população sobre a prevenção do câncer de mama”.

História

O Outubro Rosa teve início nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades quanto ao tema.

Para sensibilizar a população, inicialmente as cidades americanas se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos. A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo todo e a iluminação em rosa nos prédios públicos tornou-se uma leitura visual, compreendida em vários países.

Fonte: PT no Senado/Foto: Agência Abraço

Comente esta notícia