Olimpíadas têm seis sedes aptas a receber jogos de futebol

Notícia postada em 14/02/2015 23:27

Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. São essas as cidades aptas a receber jogos dos torneios masculino e feminino de futebol nas Olimpíadas de 2016. A chancela final depende da Federação Internacional de Futebol (Fifa), que tem até o fim de março para anunciar a decisão. A lista foi anunciada pelo Comitê Organizador dos Jogos em evento na manhã desta quinta-feira (12.02), no Rio de Janeiro. O torneio reúne 16 equipes masculinas e 12 femininas. Ao todo, são 58 partidas. O sorteio final dos grupos está previsto para abril de 2016.

"Durante a candidatura, tivemos a indicação de quatro cidades: São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Salvador, além do Rio de Janeiro. E hoje, depois de um estudo muito grande, o Comitê Organizador aprovou Manaus. Nada no Brasil é mais emblemático do que a Amazônia, ela tem uma repercussão como um dos mais importantes emblemas do mundo", afirmou o presidente do Comitê Organizador do Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman. Segundo o dirigente, a Fifa tem um comitê organizador para o futebol olímpico e a distribuição dos jogos por sede será feita por esse comitê, depois da confirmação das cidades".

"A CBF está totalmente integrada ao projeto olímpico. Acho que é o nosso dever dar toda a colaboração para que a Olimpíada seja um sucesso em nosso país, da mesma forma que mostramos ao mundo que o Brasil teve competência para realizar uma grande Copa", afirmou o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin. "Se o Comitê está sugerindo essas cidades, teve razões mais do que comprovadas e uma fundamentação. Cabe a nós que essa sugestão seja aprovada pela Fifa. Houve critério e vamos lutar junto à Fifa", completou.

Até agora, duas seleções da América do Sul já garantiram presença no torneio masculino: o Brasil, como anfitrião, e a Argentina, campeã do sul-americano sub-20. No feminino, o Brasil, como país-sede, e a Colômbia, vice-campeã da Copa América 2014, também carimbaram seus passaportes. As demais vagas serão definidas por meio de torneios classificatórios continentais até abril de 2016.

Configuração
O torneio Olímpico masculino é disputado por jogadores de até 23 anos (nascidos após 31 de dezembro de 1992), com a exceção de três atletas sem limite de idade em cada equipe. A competição começa no dia 4 de agosto – um dia antes da abertura oficial dos Jogos – e as 16 seleções serão divididas em grupos de quatro. Classificarão para a fase seguinte as duas melhores de cada grupo, e as fases de quartas-de-finais, semifinais e finais serão disputadas em formato de mata-mata. A luta direta por medalhas acontecerá no dia 20 de agosto, no Maracanã.

No feminino, não há restrição de idade. A competição começa no dia 3 de agosto – dois dias antes da cerimônia de abertura – e as 12 seleções serão divididas em três grupos de quatro equipes. Passarão à fase seguinte as duas melhores de cada grupo e as duas melhores terceiras colocadas no geral. As oito classificadas jogam as quartas-de-final, semifinais e finais também em partidas eliminatórias. O campeão será conhecido no dia 19 de agosto, no Maracanã.

Falta o ouro
Ainda que seja pentacampeão do mundo no masculino, a medalha de ouro olímpica continua sendo um sonho brasileiro. No ranking do futebol nas Olimpíadas, o Brasil está na 19ª posição, com cinco medalhas: três de prata e duas de bronze. A prata mais recente veio de forma amarga nos Jogos de Londres, em 2012. Após uma campanha com cinco vitórias, a equipe de Mano Menezes, com astros como Neymar, Oscar e Thiago Silva, caiu na decisão diante do México por 2 x 1.  As outras derrotas brasileiras em finais olímpicas foram em 1984, nos Jogos de Los Angeles (EUA), e em 1988, em Seul (Coreia do Sul).

Também já qualificados para o torneio, os argentinos ostentam quatro medalhas, duas de ouro e duas de prata. Os hermanos ficaram em primeiro lugar nas competições de Atenas e Pequim (2004 e 2008), em duelos decisivos contra Paraguai e Nigéria. As duas finais acabaram em 1 x 0. Em 2008, inclusive, os argentinos, com Messi, Aguero, Di María e Riquelme no elenco, atropelaram o Brasil por 3 x 0 na semifinal. Os argentinos foram vice-campeões em 1928 (Amsterdã), quando perderam para o Uruguai, e em 1996 (Atlanta), na derrota por 3 x 2 para a Nigéria.

Fontes: Brasil2016.gov.br e Rio 2016

 

Comente esta notícia