Natal chega mais cedo para 600 alunos do Programa Segundo Tempo Forças no Esporte

Notícia postada em 10/12/2015 12:53

Crianças do Programa Segundo Tempo Forças no Esporte de escolas do Itapoã, Paranoá, Varjão e Vila Planalto, no Distrito Federal, tiveram uma tarde diferente das tradicionais. Eles reuniram-se na tarde de terça-feira (08.12), no Clube do Rocha, para comemorar o encerramento das atividades do PST em 2015 e apresentar o resultado do trabalho que vem transformando vidas, desde 2008.

Autoridades militares, representantes dos Ministérios do Esporte, Defesa, Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), professores e coordenadores participaram do encontro que marcou todo o trabalho desenvolvido com os alunos do programa.

Grupos de capoeira e judô, alunos das turmas de inglês e música apresentaram a concretização do trabalho, que tem como objetivo primordial promover a saúde, a prevenção a situações de risco de crianças e jovens, por meio de mecanismos que possibilitem a inclusão social, a valorização da cidadania e a inserção de atividades lúdicas e de ensino.

Aluna do 5º ano, Amanda Pereira Carvalho, não conseguia andar, hoje faz tudo sozinha e aprendeu a cantar. “Vive cantando”, afirmou a professora Vênus. Jonatas Alves Nunes, sete anos, aluno do segundo ano, adora as aulas de informática, capoeira e jogar bola, e estava muito alegre com os brindes que recebeu. Jonatas é uma das crianças com deficiência, que foi acolhida pelo programa.

Para o comandante José Ferreira de Barros, coordenador-geral do programa, “a parceria com o Ministério do Esporte, MDS e vários outros órgãos “está ajudando a reduzir a desigualdade social de nosso país, por meio do esporte e da educação, fico feliz em ajudar essas crianças a ter um futuro promissor”, afirmou.

O clima de alegria contagiava os 600 alunos do PST-Forças no Esporte que participavam de sorteios, apresentações culturais, entrega de brindes, lanches, além de expor trabalhos artesanais feitos nas aulas de artes. Pais e mães de alunos comemoravam o sucesso do programa que melhorou a vida de crianças, que antes não tinham acesso a atividades, como atletismo, orientação, voleibol, handebol, basquetebol, futebol de campo, natação, inglês entre outras atividades.

Os responsáveis pelo Programa Forças no Esporte destacaram também a colaboração de pessoas que anonimamente participaram e conduziram as atividades ligadas diretamente aos alunos, como colaboradores e voluntários, o que contribuiu muito para o sucesso do programa.

Fonte e foto: Ascom - Ministério do Esporte - por Cleide Passos

 

Comente esta notícia