Ministro diz que corrupção começou no passado, mas não era investigada

Notícia postada em 18/05/2015 06:38

‘Quando se combate e vem à luz do sol, se cria uma sensação de que não existia antes’, diz Cardozo

 Indagado sobre a incidência de desvios milionários na Petrobrás, o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse em entrevista à GloboNews, que a corrupção “não começou hoje” e que no passado não se investigou. “Há muita coisa no passado que foi arquivada, engavetada. Hoje se pode detectar, apurar e punir com uma dimensão que não havia no passado”, afirmou.

Cardozo acrescentou que não se sabe as cifras da corrupção no passado porque ela não foi apurada. “Você diria que no país de antes não teve cifras muito elevadas em outros casos? Possivelmente, sim”, assinalou, para lembrar que as denúncias eram arquivadas pelo Ministério Público, a Polícia Federal não tinha poder para investigar, não havia a CGU com força que tem e nem os mecanismos de transparência que hoje estão colocados.

O ministro da Justiça afirmou ainda que na última década a decisão de combater a corrupção representou um risco para o governo nesse período. “Quando se combate a corrupção, você a evidencia à luz do sol e se cria uma sensação de que não existia antes. É como uma doença oculta, que quando você descobre, você percebe o incômodo”, afirmou.

Fonte: Mininistério da Justiça

Comente esta notícia