Marieta Severo: País vive um retrocesso que nunca imaginei

Notícia postada em 19/05/2015 09:51

Em entrevista ao jornal "O Globo", atriz critica conservadorismo do Congresso Nacional e se diz contra maioridade penal.

A atriz Marieta Severo criticou, em entrevista ao jornal “O Globo” publicada nesta terça-feira (19), o que chamou de “conservadorismo religioso com representação política”.

“Quando você tem um Congresso votando uma lei de maioridade penal, é o quê? É um conservadorismo político apoiando um conservadorismo social, de ideias, de princípios, de valores”, disse.

Para ela, o Brasil vive hoje um retrocesso. Entre os fatos citados para exemplificar o atraso, ela lembrou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171, sobre a redução da maioridade penal, que está em discussão no Congresso Nacional.

“Sou contra muita coisa que está em evidência e que, para minha geração, é chocante. Há um retrocesso que nunca imaginei. Sou da década de 1960, do feminismo, da liberdade sexual, das igualdades todas”, lembrou a atriz.

“Quando você tem essas conquistas, a tendência é achar que elas estão conquistadas dali para a frente. Quando volta esse moralismo, e esse mundo religioso começa a ditar as regras, é muito assustador”, completou.

Sobre a Lei Rouanet, Marieta disse ser preciso “aperfeiçoar” a legislação. “Os tempos mudam, as coisas têm que ser adaptadas. A Rouanet atendeu muito. Agora, é bom conversar, aperfeiçoar. É o que se está fazendo”.

Fonte: Agência PT, com informações do jornal “O Globo”

Comente esta notícia