Manifestantes ocupam Central do Brasil contra aumento nas tarifas dos ônibus

Notícia postada em 10/01/2015 09:43

A Estação Dom Pedro II da Central do Brasil foi ocupada no começo da noite de ontem (9) por manifestantes que participavam da passeata contra o aumento da passagem de ônibus no Rio de Janeiro. Eles chegaram a se aproximar das catracas que dão acesso aos trens, mas não houve tentativas de pulá-las. Os ativistas deixaram o local por volta das 20h.

Durante a passeata, os manifestantes chegaram a anunciar que embarcariam de graça nos trens da SuperVia, mas desistiram com a forte presença policial na estação. Além dos ônibus, que tiveram reajuste para R$ 3,40, as passagens dos trens também vão subir para R$ 3,20 no mês que vem.

A passeata saiu da Cinelândia depois de uma votação que definiu seu trajeto e percorreu as ruas Araújo de Porto Alegre e Primeiro de Março. Depois, chegou à Avenida Presidente Vargas, quando os termômetros ainda marcavam 37 graus Celsius, com cerca de mil pessoas, segundo policiais que acompanhavam o ato. O Movimento Passe Livre (MPL) estimou cerca de 5 mil participantes.

A manifestação chegou a fechar três pistas da Avenida Presidente Vargas, deixando apenas uma liberada no sentido Candelária. Membro do MPL, José Antônio se disse surpreso com a quantidade de pessoas que aderiram à passeata: "Foi muito bom, melhor do que a gente esperava.  A população recebeu bem o protesto", disse. Segundo ele, agora o MPL aguardará uma resposta do governo municipal. Outra manifestação está marcada para o dia 16, na Candelária, também no centro do Rio.

Em um dos poucos momentos de tensão, o protético Eron Morais, que se tornou um personagem das manifestações no Rio de Janeiro por se vestir de Batman, foi expulso ao tentar aderir à caminhada. Os manifestantes o chamaram de fascista e chegou a haver uma briga com um pequeno grupo de pessoas, com troca de agressões físicas. A rejeição, segundo manifestantes ouvidos pela Agência Brasil, se deu porque ele tirou fotos com o deputado federal Jair Bolsonaro em um protesto contra o governo federal.

O MPL quer que a passagem dos ônibus diminua para R$ 2,50, valor definido em um estudo do Tribunal de Contas do Município feito no ano passado. A passagem no Rio de Janeiro foi reajustada para R$ 3,40 no início deste mês, e, uma ação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro tenta anular o reajuste, limitando o valor a R$ 3,20.

Fonte: Agência Brasil

Comente esta notícia