LA Times lembra que Dilma não é acusada de crime. Já os integrantes da comissão do golpe...

Notícia postada em 29/03/2016 17:11

Em matéria publicada na última segunda-feira (28), o jornal norte-americano “Los Angeles Times” apontou que 37 dos 65 membros da comissão do impeachment, na Câmara dos Deputados, são acusados de vários crimes, como lavagem de dinheiro e corrupção. Já a presidenta Dilma, que pode ser vítima de um golpe, nunca foi formalmente investigada nem é acusada de corrupção, diz a reportagem. 

O texto destaca ainda que, caso o impeachment ocorra, o cargo de Dilma seria ocupado pelo vice Michel Temer, suspeito, em investigações da operação Lava Jato, de estar envolvido em um esquema de compra ilegal de etanol. 

Outro lembrado pela reportagem é o senador tucano Aécio Neves (PSDB-MG), líder da oposição que é "investigado pela Lava Jato", de acordo com o LA Times. A matéria cita documentos obtidos durante as apurações que indicariam que a família de Aécio manteria conta bancária secreta em Liechtenstein. 

Comissão do impeachment

O LA Times, a partir de dados da ONG Transparência Brasil, afirma que cinco membros da comissão na Câmara são acusados de lavagem de dinheiro, outros seis de conspiração e 19 de irregularidades contábeis. 

Apesar de utilizar dados recentes, a reportagem não leva em conta a recém-divulgada lista com mais de 300 políticos da Odebrecht, encontrada na 26ª fase da operação Lava Jato. 

Há suspeitas de políticos de diversos partidos citados no documento teriam recebido doações da empresa, mas ainda não há confirmação sobre a legalidade ou não dos repasses. 

Leia a reportagem original na íntegra 

Fonte e foto: PT no Senado

Comente esta notícia