Imprensa internacional destaca combate à corrupção como legado de Dilma

Notícia postada em 08/08/2015 14:30

Para o Financial Times, ações de investigação e punição podem ser o principal legado da presidenta.

A autonomia das instituições públicas brasileiras que investigam denúncias de corrupção é destaque em diversas reportagens na imprensa internacional. O governo da presidenta Dilma Rousseff é citado por algumas por ser pioneiro ao criar novos mecanismos que aprimoram o combate a crimes contra o patrimônio público, como a delação premiada.

Em reportagem publicada na quinta-feira (6), o jornal ‘Financial Times’ avaliou que o combate à corrupção pode ser o principal legado da presidenta para o Brasil.

O veículo, que tradicionalmente se posiciona contra o governo, chamou as delações premiadas de “armas de destruição em massa contra a corrupção” e destacou que não há provas sobre o envolvimento da presidenta nas denúncias.

O Financial não foi o primeiro a abordar o assunto. A revista especializada em relações internacionais ‘Foreign Policy’ analisou a investigação da Petrobras como uma novidade no Brasil que deve ser “aproveitada ao máximo”.

A edição de 11 de julho, o jornal argentino ‘La Nación’ publicou um artigo com o título “Uma Onda de Transparência Vinda do Brasil”. O texto destaca que o País está deixando para trás o estigma de ser a nação da impunidade.

A reportagem do ‘Financial Times’ aborda também a situação econômica do Brasil e declara que as investigações ocorrem em órgãos independentes, sem que haja influência da presidenta.

Fonte e imagem: Agência PT de Notícias com informações do Blog do Brasilianismo

Comente esta notícia