Governo repassa detalhes do projeto do BRT Metropolitano para a população de Marituba

Notícia postada em 19/06/2015 20:44

O debate aberto para a sociedade civil tirar dúvidas e sugerir ideias para o projeto do BRT (Bus Rapid Transit) Metropolitano, chegou na noite dessa quinta-feira (18), ao município de Marituba. A audiência pública promovida pelo Governo do Pará lotou o auditório do Instituto de Ensino de Segurança Pública do Pará (Iesp) depois de ter passado no dia anterior pelo município de Ananindeua.

O projeto de mobilidade urbana do Governo do Estado, o Ação Metrópole, que é executado pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), foi apresentado detalhadamente aos participantes. “A gente que é líder de comunidade tem que vir aqui se informar e contar para a população. Quando terminarem essa obra, acredito que o trânsito vai melhorar muito. Nós que moramos para cá sofremos com isso, os coletivos são sempre lotados e custa para chegar a Belém”, comenta Cirene Rosa, presidente da Comunidade Riacho Doce.

A esperança de Cirene é compartilhada por Raimundo Silva, presidente da Comunidade Bom Jesus. “Isso é muito importante para Marituba, a gente fica até duas horas em um ônibus. Tenho certeza que quando o BRT estiver funcionando vai melhorar bastante”, afirma.

O BRT Metropolitano irá integrar os municípios da Grande Belém, ampliando a atual oferta de transporte de 11 mil passageiros nos horários de pico por sentido, para 24 mil passageiros. Somando todas as obras de mobilidade urbana espalhadas pela RMB, o Governo do Estado investe quase um bilhão de reais no projeto. “Esse conjunto das obras vai trazer melhorias, vamos fazer intervenções em todo o trecho da BR, que vai ganhar pavimentação nova, calçadas novas, ciclovias. Atualmente muitos aqui passam 24h dentro de um ônibus em seis dias e isso vai mudar. Os recursos estão garantidos e a fase licitatória já engatada. Quando começar, até o final deste ano, a obra deve ser concluída entre 18 e 20 meses”, revela Cesar Meira, diretor geral do NGTM.

Com a implantação do projeto, saindo de Marituba, as pessoas vão poder chegar até o centro de Belém em aproximadamente 40 minutos, uma redução significativa no tempo de viagem. O prefeito de Marituba, Mário Filho, destacou a inclusão da sociedade no processo. “A participação popular é extremamente importante nesse momento e também para nós. São essas informações que vão direcionar nossas ações como prefeitura”, declara.

Infraestrutura

O ponto inicial do BRT Metropolitano será o Terminal Marituba, na altura do km 10 da Rodovia BR-316, próximo à Alça Viária. Ele permitirá a integração das linhas alimentadoras que vêm de Marituba ao BRT. O terminal será composto por duas plataformas, sendo uma para as linhas troncais e outra para as linhas alimentadoras, além de área de expansão e de estocagem, praça e estacionamento para motos, veículos e bicicletas, possibilitando a integração desses usuários.

Nesse terminal serão ofertados serviços como o “Navega Pará”, que oferece acesso gratuito à internet, e a “Estação Cidadania”, onde seus usuários terão acesso a órgãos públicos e demais serviços sem ter que se deslocar até o centro de Belém.

O projeto executivo do BRT Metropolitano está em fase final de elaboração, com previsão de término para o final de julho, quando será lançado o edital de licitação para execução da obra. Está previsto para os meses de outubro a novembro a divulgação da empresa vencedora do processo, que em seguida assinará o contrato e iniciará a obra. De acordo com este cronograma, o BRT Metropolitano ficará pronto em 2017.

Fonte: Agência Pará

Comente esta notícia