Governo anuncia corte de 26 bilhões de reais nos gastos públicos

Notícia postada em 14/09/2015 20:30

Redução nos custos será feita com a diminuição de ministérios, suspensão de concursos públicos, adiamento de reajuste no salário dos servidores públicos entre outros.

O governo anunciou uma série de medidas econômicas para garantir a recuperação fiscal do país. Entre elas está o corte de gastos públicos no total de R$ 26 bilhões. O anúncio foi feito pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e pelo ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, na tarde desta segunda-feira (14), no Palácio do Planalto, após reunião com a presidenta Dilma Rousseff.

Para garantir a redução dos custos, os concursos públicos ficarão suspensos, o reajuste salarial dos servidores públicos foi adiado para agosto de 2016, a quantidade de ministérios reduzida. Além disso, será estabelecido um limite de gastos com servidores do governo no que se refere ao auxílio moradia, diárias e gasto com telefone, para estes casos, serão economizados 200 milhões de reais.

A economia promovida pelo governo foi explicada pelo ministro Nelson Barbosa, que explicou que a redução dos ministérios, está dentro da reforma administrativa e também trará impacto positivo para as contas do governo.

“Melhoria de gestão com redução do gasto de custeio já faz parte da reforma administrativa”, explicou.

O governo pretende economizar R$ 2 bilhões. A redução de ministérios deve gerar impacto de R$ 200 milhões em 2016. “É uma reforma administrativa necessária”, ressalta Barbosa.

O governo apresentou ao Congresso Nacional em agosto, a proposta orçamentária para 2016 com previsão de déficit de R$ 30,5 bilhões. Com o anúncio de cortes, espera-se garantir para o ano que vem um superávit primário equivalente a 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma dos bens e riquezas produzidas no país.

Arrecadação - Entre as medidas arrendatórias está a volta da CPMF, que deverá trazer um retorno de R$ 32 bilhões ao governo.

Segundo Levy, todas as medias para aumentar a receita vão gerar um valor de R$ 28,4 bilhões. “É um esforço que exige de todos nós”, ressaltou.

Algumas medidas serão encaminhadas ao Congresso Nacional para analise, por meio de Projeto de Emenda Constitucional, ou por meio de Projeto de Lei (PL).

Fonte: Agência PT de Notícias - Por Michelle Chiappa

Comente esta notícia