Exportação de veículos cresceu 10,5% até agosto, diz Anfavea

Notícia postada em 05/09/2015 18:13

Montadoras venderam 260 mil unidades desde janeiro, superando as 235 mil dos oitos meses do ano passado.

O desempenho das exportações de veículos brasileiros entre janeiro e agosto deste ano é maior que o verificado em 2014. As vendas para outros países de carros, caminhões, ônibus e outros veículos produzidos nos Brasil cresceu 10,5% até o mês passado, conforme balanço divulgado nesta sexta-feira (4) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Foram enviados 260 mil veículos ao Exterior, contra 235,5 mil unidades no período de janeiro a agosto de 2014. Em agosto, o volume atingiu 34,6 unidades, o que pontuou uma alta de 21,9% em relação a julho e 9,2% sobre agosto do ano passado.

De acordo com a Anfavea, o aumento ocorreu em função do dólar favorável para as exportações e a acordos comerciais do Brasil com outros países, como o México. O aumento na remessa de veículos coincide com a elevação no desembolso do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no primeiro semestre em financiamentos às exportações.

Conforme balanço divulgado ontem pelo banco, o segmento material de transporte (veículos automotores, embarcações, equipamentos ferroviários e aeronaves) recebeu R$ 747 milhões em crédito. Em 12 meses, o setor demandou 10% a mais em financiamentos do BNDES.

As exportações de caminhões somaram de 13,5 mil unidades em oito meses, registrando alta de 9,6% sobre o ano passado. Apesar do crescimento, o acumulado do ano, as vendas externas de 1,5 unidade no mês passado foram 16,6% menores que julho e 9,8% inferior a agosto de 2014.

O Brasil exportou entre janeiro e agosto um total de 4,5 mil ônibus a outros países. O volume representou um aumento de 5,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já em máquinas autopropulsadas, as exportações caíram 24,9% neste ano, cujo total atingido foi de 6,9 mil unidades até agosto.

Otimismo

A comercialização interna de veículo no País neste ano caiu 21,4%, de acordo com a Anfavea, atingindo 1,75 milhão de unidades até agosto. O presidente da entidade, Luiz Moan, contudo, disse confiar nas ações do governo para minimizar o quadro adverso até o final do ano.

“Acreditamos que ações como as parcerias firmadas com Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, de financiamento à cadeia produtiva, além da criação de medidas de agilização e simplificação, como os casos da Esteira Agro BB e da transferência de veículos usados, são fundamentais para melhorar o humor vigente e estimular mercado e produção”, disse Moan.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)

Comente esta notícia