Diretor-geral da OMC pede que países evitem escalada protecionista

Notícia postada em 07/03/2018 10:27

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, comentou nesta segunda-feira (5) em Genebra, na Suíça, os recentes anúncios feitos por Estados-membros que sugerem o estabelecimento de uma série de novas barreiras comerciais unilaterais. Azevêdo alertou sobre os riscos de tais medidas, pedindo que os países reflitam e evitem uma escalada protecionista.

“Tendo em vista anúncios recentes sobre medidas de política comercial, está claro que temos agora um risco muito maior e real de uma escalada de barreiras comerciais no mundo todo. Não podemos ignorar esse risco, e peço que todos os países considerem e reflitam sobre essa situação de maneira cautelosa. Uma vez tomado este caminho, será muito difícil voltar”, declarou.

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, comentou nesta segunda-feira (5) em Genebra, na Suíça, os recentes anúncios feitos por Estados-membros que sugerem o estabelecimento de uma série de novas barreiras comerciais unilaterais. Azevêdo alertou sobre os riscos de tais medidas, pedindo que os países reflitam e evitem uma escalada protecionista.

“Tendo em vista anúncios recentes sobre medidas de política comercial, está claro que temos agora um risco muito maior e real de uma escalada de barreiras comerciais no mundo todo. Não podemos ignorar esse risco, e peço que todos os países considerem e reflitam sobre essa situação de maneira cautelosa. Uma vez tomado este caminho, será muito difícil voltar. O ‘olho por olho’ nos deixará cegos e em um mundo em profunda recessão. Precisamos nos esforçar para evitar a queda dos primeiros dominós. Ainda há tempo.”

Em comunicado, o diretor-geral da OMC também refletiu sobre o futuro após a 11ª Conferência Ministerial (MC11) em Buenos Aires, ocorrida em dezembro. Ele encorajou os Estados-membros a aprender com a experiência da conferência e encontrar formas de aumentar seus níveis de flexibilidade.

Azevêdo também comentou a situação atual do Órgão de Solução de Controvérsias (OSC), especificamente sobre o impasse no processo de seleção de novos membros. Ele pediu que os países ajam nesse ponto, descrito como “uma preocupação extremamente séria e urgente para todos nós”, já que a função de resolução de disputas sustenta todo o sistema comercial. O diretor-geral da OMC disse ainda que os países-membros deveriam estar formulando e discutindo soluções ativamente, e que facilitará conversas nesse sentido nos próximos dias.

Na semana passada, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou planos de impor novas tarifas contra a importação do aço. De acordo com a imprensa internacional, Trump indicou que elevará a tarifa de importação de aço e alumínio em 10% e 25%. O anúncio levou vários governos a alertar sobre uma eventual retaliação. Além disso, há meses, os Estados Unidos vêm bloqueando a indicação de novos membros para o OSC, órgão onde são estabelecidas as disputas comerciais e que tem autoridade para instituir painéis de especialistas para analisar cada caso.

Fonte: ONU/Foto: EBC

Comente esta notícia