Criação do Sistema Nacional do Esporte norteia encontro com secretários de todo País

Notícia postada em 07/02/2015 18:43

Entre os temas, foram debatidas a criação do Sistema Nacional de Esporte e a delimitação das atribuições das três esferas de governo.

O Encontro Nacional de Secretários e Gestores Estaduais de Esporte e Lazer, acontecido nesta quinta e sexta-feira (5 e 6), discutiu o futuro das políticas públicas para o setor.

Um dos temas que esteve no centro dos debates realizados em São Luís (MA) foi a criação do Sistema Nacional de Esporte e a delimitação das atribuições das três esferas de governo (União, estados e municípios).

Entre os objetivos principais das políticas propostas, está a democratização da prática esportiva no Brasil. Segundo o ministro do Esporte, George Hilton, o fato do encontro estar sendo realizado no Maranhão já é um bom indicativo para a regionalização dos projetos esportivos.

Durante a abertura do evento, o ministro resgatou o histórico sobre a demanda da criação do sistema nas três Conferências Nacionais do Esporte e destacou a importância de se constituir um arcabouço legal para a continuidade dos programas esportivos no País.

“No momento, estamos montando uma comissão executiva no Ministério do Esporte para consolidar e sistematizar as propostas que temos ouvido para elaborar o projeto para a criação do Sistema Nacional do Esporte. Este terá os moldes do sistema aplicado à educação, uma Lei de Diretrizes e Bases, na qual serão identificadas as responsabilidades dos três entes federativos”, explicou o ministro.

Durante o encontro, os gestores e secretários debateram o tema e deram suas contribuições para a formação do sistema.

Discussão política

 O velejador Lars Grael, escolhido recentemente por Hilton para ser o presidente da Comissão de Atletas ligada ao Conselho Nacional do Esporte, ressaltou a importância do espaço para a discussão da nacionalização do esporte.

“Quando fui secretário nacional de esporte, tínhamos demandas frequentes dos estados, que  apresentavam demandas regionais. Contudo,  ainda não havia a configuração de uma política nacional.  A existência do encontro, com tamanho prestígio, mostra o momento de maturidade que atingimos. É o momento de discussão da política do esporte brasileiro”, destacou Grael.

 Entre as demandas dos atletas, está o direito a ter maior participação nas decisões e escolhas das entidades que são responsáveis pelo esporte no País.

 A programação desta sexta-feira (6) reservou espaço para painéis como o “Legados dos Megaeventos Esportivos: Avanços e Pespectivas para o Esporte Nacional”, apresentado pelo secretário executivo do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser.

Na ocasião, ele destacou a importância da nacionalização dos benefícios que o País terá ao receber os Jogos Rio 2016.

George Hilton propõe unir todo o país para o grande legado das Olimpíadas: o Sistema Nacional do Esporte (Foto: Paulino Menezes)

Fonte: Ministério do Esporte

Comente esta notícia