CPI ouve delator do Swissleaks na terça-feira

Notícia postada em 22/08/2015 21:02

A CPI do HSBC realiza na terça-feira (25) teleconferência para ouvir Hervè Falciani, especialista em sistemas de computador que revelou dados do escândalo que ficou conhecido como Swissleaks, que aponta fraudes fiscais envolvendo a filial do banco na Suíça. A reunião, com início às 14h, será realizada no auditório Senador Antonio Carlos Magalhães, no Interlegis.

O requerimento para a realização da teleconferência foi aprovado em meados de julho, após o governo da França recusar formalmente o pedido da CPI para ter acesso aos dados do SwissLeaks. As informações foram enviadas pelo governo francês ao Ministério da Justiça e à Procuradoria Geral da República, mas o acervo não pode ser compartilhado com a comissão sem a concordância das autoridades daquele país.

A França alega que o acordo internacional com o Brasil é apenas para o compartilhamento de dados entre instituições que tenham poderes judiciais e que possam julgar e punir. Falciani denunciou as fraudes fiscais envolvendo a filial do Banco HSBC na Suíça. A quantia chega a US$ 100 bilhões. Deste total, cerca de US$ 7 bilhões foram movimentados por brasileiros.

No início de agosto, o Bradesco anunciou que assumirá todas as operações do HSBC no Brasil. A operação de venda da subsidiária do banco inglês para o Bradesco teria movimentado US$ 5,2 bilhões - equivalente a R$ 17,6 bilhões -, de acordo com informações divulgadas pela imprensa.

A CPI do HSBC é presidida pelo senador Paulo Rocha (PT-PA), e tem como vice-presidente o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). O senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) é o relator do colegiado, que deve encerrar seus trabalhos em 21 de setembro.

Fonte: Agência Senado - Foto - Crédito: Marcos Oliveira

Comente esta notícia