Canal Olímpico abre classificação para a canoagem slalom

Notícia postada em 30/03/2016 19:45

O último final de semana foi agitado para a canoagem slalom, com uma competição que definiu os canoístas classificados para competições internacionais e também propiciou o treinamento de árbitros internacionais e profissionais que atuarão nos Jogos Rio 2016. Ao todo, 35 embarcações participaram da disputa no Canal Rio dentro do Complexo Esportivo de Deodoro, palco das disputas olímpicas e que integrará a Rede Nacional de Treinamento.

Na água, a briga foi intensa em todas as categorias no K1 Masculino. Pedro Gonçalves levou a melhor, o atleta foi o barco mais rápido no primeiro dia com 82.86 segundos, já no segundo, Ricardo Taques superou Gonçalves em 0.21 centésimos, fechando com 84.61 segundos, mas na última disputa “Pepe” desbancou Taques e levou a melhor fechando com 91.03 e firmando o primeiro lugar. “Eu treinei quatro anos para estar aqui. Em 2012, perdi a vaga olímpica por poucos centésimos e não podia deixar passar essa. Ainda não estou classificado, mas agora já é meio caminho andado. Ainda tenho muito esforço pela frente”, comenta Gonçalves.

Ricardo Taques comenta que o ano foi de crescimento e lembra que no primeiro dia fez uma prova ruim e ficou em último lugar, mas conseguiu se superar e chegou a beliscar o primeiro lugar. “É superação. Eu venho desde o ano passado superando cada obstáculo. Agora é batalhar nas etapas da Copa do Mundo para tentar buscar a vaga olímpica”, disse. Além de Pedro Gonçalves e Ricardo Taques, Renan Soares também está classificado para ir às etapas da Copa do Mundo na categoria.

Na disputa pelo C1 Masculino, a briga foi entre três atletas: no primeiro dia, Leonardo Curcel foi o mais rápido (97.59s), já no sábado (26.03), Felipe Borges conquistou a primeira colocação (94.65s), e no domingo (27.03), Charles Corrêa superou os outros dois atletas (98.13s). No final, Borges foi o melhor da seletiva por ter feito o percurso em menor tempo e está perto da vaga olímpica.

“Agora ficou mais fácil, mas o meu objetivo maior é garantir a melhor colocação nas três Copas do Mundo e mostrar o bom potencial da canoagem brasileira”, afirmou Felipe. Os três atletas estarão na Europa para a disputa da vaga olímpica.

Argos Gonçalves Dias Rodrigues, superintendente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), acredita que a vaga olímpica ainda está em aberto. “Todos os atletas saem conscientes que não está nada definido entre eles e que eles terão de treinar bastante até os Jogos Olímpicos, o que faz parte do nosso plano para evitar uma zona de conforto dos canoístas”, avalia.

Para João Tomasini Schwertner, presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, o crescimento não foi só dentro da água, mas também fora. “Houve uma evolução, administrativa, técnica e de arbitragem. Estamos no caminho certo para termos uma excelente participação nos Jogos Rio 2016”, aponta.

Treinamento intenso

O evento de classificação serviu de teste para a equipe técnica e de arbitragem com atuação nos Jogos Olímpicos Rio 2016, por meio de um acordo entre o Comitê Organizador Rio 2016 e a Confederação Brasileira de Canoagem. Esse acordo permitiu a liberação do canal olímpico para os atletas nacionais.

Para Sebastian Cuattrin, coordenador da modalidade de Canoagem nos Jogos Olímpicos, a iniciativa foi excelente. “Realizamos a competição no mesmo horário que irá ocorrer nos Jogos, isso propiciou que os profissionais que atuarão na Olimpíada se adaptem com a posição do sol, o reflexo do sol. Foi muito importante ter este momento porque é a última oportunidade para uma prova desse tipo, ainda mais com os atletas nacionais presentes.”

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Esporte

Comente esta notícia