Blocos de rua animam foliões durante pré-carnaval em Brasília

Notícia postada em 30/01/2016 19:13

A cada ano que passa o Carnaval de rua em Brasília fica mais animado. No Plano Piloto, blocos animaram a folia pré-carnavalesca, que promete esquentar os foliões noite a dentro. Um desses blocos é o Galo Cego que se concentra há seis anos no Setor Bancário Sul de Brasília, longe da zona residencial.

Segundo Fernando Passat, coordenador do bloco, 3 mil pessoas devem participar da festa. “A gente começa o desfile aqui e vai até o final do setor, até um espaço que a gente chama de Praça Castro Alves e volta nesse circuito. Mas tudo é uma festa, que se realiza sempre uma semana antes do Carnaval”, disse fantasiado de Fred Flintstone.

Como o clima já é carnaval, não faltou criatividade e cada um se fantasiou como pôde. Vitor Martins de Oliveira, servidor público, procurou mostrar que era uma garrafa de cerveja e estava com a sua Verão. “Eu procurei ser o mais ridículo possível”, disse bem-humorado.

Em outra região, também zona central de Brasília, outro bloco anima os foliões neste sábado antes do Carnaval. O Encosta que Cresce, criado há um ano, espera  reunir 10  mil pessoas no estacionamento do Complexo Cultural Funarte, próximo à Torre de TV. O bloco fez a convocação nas redes sociais, informou Edil Argolo. “Confirmado são 5 mil, mas pelo número de acessos que foram registrados nas redes esperamos dobrar o número de foliões.”

A estudante de mandarim da Universidade de Brasília, Júlia Cortez, vestida de freira era uma das mais animadas próximo ao trio elétrico, mas no meio dos foliões tinha um grupo de jovens acrobatas que procura chamar a atenção com o objetivo de arrecadar dinheiro para participar de competições na China e em Portugal. Os jovens fazem parte da Associação de Ginástica Acrobática do Distrito Federal (Akros).

Saiu ainda às ruas o bloco Samba do Peleja, Coletivo Lúdico de Samba, no pré-carnaval da cidade. De acordo com Jonas Valente, do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, e um dos integrantes do bloco, agremiação tem esse nome porque os músicos não são contratados e todos “pelejam para arrastar os carnavalescos pela quadra comercial da  Super Quadra 201 Norte, onde se concentra.

Vestidas de policiais Sarah Delma e Ana Elvira (óculos escuros), duas advogadas, disseram que neste carnaval estão de olho na corrupção, sem citar ninguém. “Pensamos em fazer justiça e queremos os corruptos na cadeia”.

Fonte: Agência Brasil / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil 

Comente esta notícia