Balança comercial registra melhor resultado do ano com superávit de 678 milhões de dólares

Notícia postada em 16/06/2015 09:11

Com cinco dias úteis, segunda semana de junho de 2015 teve resultado de exportações de US$ 4,588 bilhões e importações de US$ 3,910 bilhões.

 A segunda semana de junho de 2015, com cinco dias úteis (8 a 14), teve um superávit de US$ 678 milhões, resultado de exportações de US$ 4,588 bilhões e importações de US$ 3,910 bilhões. No acumulado do ano, as vendas externas brasileiras chegam a US$ 83,950 bilhões e as compras, a US$ 83,601 bilhões, com saldo positivo de US$ 349 milhões.

Na segunda semana de junho, as exportações apresentaram média de US$ 917,6 milhões, resultado 21,3% abaixo da média de US$ 1,165 bilhão, registrada na primeira semana do mês. Isso ocorreu em razão da queda nos embarques de produtos manufaturados e semimanufaturados. Já as vendas de produtos básicos cresceram 3,2% devido a petróleo em bruto, minério de ferro, farelo de soja e minério de cobre.

As importações da segunda semana registraram média de US$ 782 milhões, 16,5% a mais em relação à semana anterior, com US$ 671,3 milhões. Houve aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes; equipamentos mecânicos, aparelhos eletrônicos, químicos orgânicos e inorgânicos, plásticos e obras, adubos e fertilizantes e farmacêuticos.

Mês de Junho

Nas duas primeiras semanas de junho, com nove dias úteis, as exportações somam US$ 9,249 bilhões e as importações, US$ 6,595 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,654 bilhões. Nas exportações, pela média diária (US$ 1,028 bilhão), houve crescimento de 22,6%, em relação a maio de 2015 (US$ 838 milhões), em função do aumento dos embarques de manufaturados (33,4%), básicos (18,7%) e semimanufaturados (7,9%).

Também houve crescimento de 0,4% em relação à média registrada em junho de 2014 (US$ 1,023 bilhão). O principal motivo foi o aumento das vendas de manufaturados como plataforma para extração de petróleo, suco de laranja não congelado, torneiras e válvulas, óxidos e hidróxidos de alumínio, polímeros plásticos, laminados planos, veículos de carga, açúcar refinado e autopeças.

No mês, as importações registraram média diária de US$ 732,8 milhões, o que representa queda de 19,1% em relação ao  registrado no mesmo período de 2014 (US$ 906 milhões). A alteração é consequência das quedas nas compras de combustíveis e lubrificantes (-41,5%), veículos automóveis e partes (-17,6%), equipamentos mecânicos (-15,7%), aparelhos eletrônicos (-15,5%) e farmacêuticos (-15,4%).

Crescimento na comparação com maio

Na comparação com maio de 2015, houve crescimento de 4,6%, em razão do aumento nas importações de veículos automóveis e partes (17,2%), combustíveis e lubrificantes (16,1%), instrumentos de ótica e precisão (10,6%), químicos orgânicos e inorgânicos (9,8%) e adubos e fertilizantes (5,3%).

Fonte: Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio

Comente esta notícia