Amazônia protegida atinge 97% da meta

Notícia postada em 02/06/2015 22:17

Comitê do Programa Arpa aprova adesão de nove novas Unidades de Conservação e meta de área total protegida será alcançada ainda no primeiro semestre, objetivo que estava previsto para 2019.

O Brasil antecipa cumprimento de meta de área protegida na Amazônia quatro anos antes do previsto. Com adesão de nove Unidades de Conservação pelo Comitê do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), seis milhões de hectares divididos em seis unidades federadas e três estaduais são incluídas na abrangência de proteção.

A área total protegida pelo Programa chega a 58,2 milhões de hectares. Esse dado corresponde a 97% da meta de 60 milhões de hectares a serem protegidos na região Amazônica. Os 100% previstos para serem alcançados apenas em 2019 devem ser atingidos ainda no primeiro semestre de 2015.

Foram incluídas as unidades federadas: Reserva Biológica Nascentes da Serra do Cachimbo, Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, Estação Ecológica Alto Maués, Parque Nacional Mapinguari, Reserva Biológica do Abufari e Parque Nacional Amazônia). Também foram incluídas três estaduais: Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Estação Ecológica Samuel e Parque Estadual Serra dos Reis.

A partir de agora, as nove Unidades de Conservação passam a integrar a rede de apoio do Arpa, que já soma 105 UCs.

O gerente do programa Arpa, Thiago Gil Barros, afirma que o País deve ultrapassar a meta de 60 milhões de hectares preservados ainda neste ano de 2015. "O programa apoia, hoje, 14 processos de inclusão, sendo 5 deles na região sul do Amazonas e que representam 2,5 milhões de hectares, o que nos fará atingir a meta", contou Barros em entrevista ao Portal Brasil. Ele também destacou que a preocupação do governo não se limita em apenas demarcar as áreas de preservação, mas manter também a biodiversidade da região, com monitoramento constante.

Fonte: Portal Brasil com informações do MMA

Comente esta notícia