Acre e Ceará serão modelos nacionais de cuidado da primeira infância, diz representante do MS

Notícia postada em 22/04/2018 06:34

A vice-governadora Nazareth Araújo se reuniu na manhã desta quinta-feira, 19, com representantes da United Way Brasil, do Ministério da Saúde, e com a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, para tratar sobre a nova etapa de implantação do Programa Primeira Infância Acreana (PIA) em Rio Branco.

Outros assuntos, como as visitas nas unidades de saúde do bairro Calafate, a finalização da integração dos programas PIA, Asinhas da Florestania e Criança Feliz, além da extensão da parceria da United Way Brasil, que apoia as ações do PIA técnica e financeiramente no Acre até dezembro de 2018, também foram abordados.

Para a vice-governadora, desde a implantação do PIA o foco é criar nos lares um ambiente saudável para o desenvolvimento das crianças, prevenindo violência e negligência por meio do resgate do vínculo familiar. “O programa tem, entre suas finalidades, a promoção e a efetivação de políticas integradoras que visem o desenvolvimento integral da criança, desde a gestação até os seis anos de idade, complementando a ação da família e da comunidade no estimulo ao desenvolvimento infantil”, destacou.

Socorro Neri falou que o município também irá institucionalizar o PIA como política pública. “Quero assegurar o compromisso de participar mais efetivamente do programa com a  possibilidade de levar a experiência para mais regiões da cidade. Entendemos que o desenvolvimento integral concebe a criança como sujeito de direitos à vida, tendo em vista que deve ser garantido o desenvolvimento sadio e harmonioso da criança”, frisou.

A representante da United Way Brasil, Liése Gomes Serpa, enfatizou sua alegria com o sucesso e o bom desenvolvimento do programa no Acre. “Aqui foi um terreno fértil para a implantação do PIA. Percebemos que todos tinham essa vontade política de cuidar de suas crianças com um olhar mais intenso e integral a elas. As boas mudanças estão ocorrendo desde 2016 quando o programa foi implantado. Estamos muito felizes com os resultados obtidos em Rio Branco e nos nove municípios onde o PIA foi implantado”, confessou.

Para que o PIA seja efetivado, o programa conta com a parceria fundamental de agentes comunitários de saúde e enfermeiros, que realizam visitas domiciliares às famílias onde o programa está implantado e fazem o acompanhamento e a orientação necessária.

Para a representante do Ministério da Saúde, Gilvani Grangeiro, investir na primeira infância é fechar torneiras para problemas futuros. “O Acre tem três componentes que qualquer gestor deseja: vontade política e técnica e financiador. Vamos colher os frutos a curto, médio e longo prazo desse trabalho que está sendo desenvolvido no estado.  Estamos mudando processos de trabalho e a concepção do que é infância. Aposto que muito em breve o Acre, assim como o estado do Ceará, serão modelos para o resto do país”, disse.

Fonte: Agência de Noticias do Acre

Comente esta notícia