Ações de Haddad reduzem congestionamentos em SP

Notícia postada em 22/05/2015 14:26

Uma das metas da gestão do prefeito é melhorar a mobilidade urbana na capital paulista. Média de congestionamento em horário de pico da tarde caiu 16,3%.

Uma das principais metas da gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), melhorar a mobilidade urbana na capital paulista, começa a ter resultados positivos. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), entre janeiro e abril, a média de congestionamento no horário de pico da tarde caiu 16,3% se comparado ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a companhia de tráfego, em dados divulgados pelo portal “G1” nesta sexta-feira (22), a média de congestionamento durante a tarde, por volta das 19h, nos quatro primeiros meses de 2014 era de 130,25 quilômetros. Neste ano, a média ficou em 109 quilômetros.

A CET também constatou que houve redução nos congestionamentos da cidade se considerado o dia inteiro. A lentidão, considerando os entrepicos, passou de 135,1 quilômetros para 121,7 quilômetros (redução de 10%).

Além disso, a lentidão na Marginal Tietê caiu de 32 quilômetros para 29,5 quilômetros, redução de 7,8%. A CET monitora 868 quilômetros nas vias de São Paulo.

Para a prefeitura de São Paulo, a melhoria no trânsito e redução nos congestionamentos são resultado das obras de mobilidade promovidas por Haddad. Com as intervenções, a prefeitura acredita que há uma redução no uso de automóveis.

Desde o início do mandato, em 2013, Haddad implantou 475,4 quilômetros de faixas exclusivas e corredores para ônibus, além de 210 quilômetros de ciclovias e revitalização semafórica.

Plano Diretor – Sancionado por Haddad em agosto de 2014, o novo Plano Diretor Estratégico (PDE), estimula o crescimento de São Paulo em torno dos eixos de mobilidade, como corredores de ônibus e estações do metrô ou trem.

Além de prever 150 quilômetros de corredores de ônibus e 400 quilômetros de ciclovias, o novo Plano Diretor, que norteará o desenvolvimento da cidade pelos próximos 16 anos, também busca aproximar as oportunidades de emprego das moradias dos paulistanos.

Fonte: Agência PT

Comente esta notícia