Abertura do I Fórum de Estudos de Paulo Freire reúne mais de 300 pessoas

Notícia postada em 30/04/2016 11:05

O `I Fórum de Estudos de Paulo Freire da Região Norte: Educação em debate', promovido pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) foi oficialmente aberto pelo Reitor da universidade Cleinaldo Costa. O evento foi realizado no auditório da Escola Dom Bosco, na noite da última quinta-feira (28). A atividade também contou com a presença das coordenadoras do Fórum, Rita de Cassia e Amanda Motta, da Pró-Reitora de Interiorização, Samara Menezes e da subsecretária de Gestão Educacional de Manaus, Euzeni Araújo Trajano. 

O objetivo do evento é promover um espaço reflexivo e crítico a partir do diálogo com diferentes pesquisas, experiências educativas e pedagógicas, tendo como base a perspectiva das obras de Paulo Freire. 

"A educação, esse ato de fazê-lo, de pensá-lo, na educação popular é o alimento para o espírito. É a partir desta reflexão, deste esforço de luta que nós vamos construir um país justo. Sem educação não é possível ter paz, não é possível haver justiça", disse o reitor da UEA, Cleinaldo Costa, na abertura do Fórum." 

A coordenadora da atividade, Amanda Motta destacou o crescimento que o Fórum teve. "Estávamos com a ideia de ter um fórum pequeno, mas para nossa surpresa as coisas foram ficando grande e, então, chegamos a 350 inscrições, 200 trabalhos, 20 pessoas trabalhando, anais com 2.200 páginas, 1.700 curtidos no Facebook etc. Nós temos participantes das cinco regiões do Brasil e pessoas da América do Sul. É muito importante para a UEA", disse. 

A Pró-reitora de Interiorização (Proint), Samara Menezes, salientou a contribuição e a esperança que o fórum pode trazer para a educação. "Trago as saudações de todos educadores do interior para este fórum, que foi pensando e construído em conjunto. Durante estes dias de fórum, tragam ideais, principalmente voltados para educação popular. Que saíam daqui ideias que concretizem ações em prol do nosso benefício educacional", acrescentou. 

Professora do Centro de Estudos de Tefé (CEST) e também coordenadora do evento, Rita de Cassia arrancou aplausos das mais de 300 pessoas, dentre elas professoras da rede pública e municipal do estado, ao discursar sobre as obras de Paulo Freire. 
"Esperamos fazer deste fórum um lugar de mudança. Não apenas exigindo e reclamando, mas fundamentalmente criando. Porque nós somos poetas sociais, somos criadores de trabalho, nós somos construtores de casa, produtores de conhecimento e alimento. Sobretudo, os descarnados pelo mesmo sistema global. E uma de nossas tarefas é unir os povos no caminho da justiça. Disse Paulo Freire: não é no silêncio que os homens se fazem, mas na palavra, no trabalho, na ação e na reflexão", completou.

Programação

Nesta sexta-feira (29), a programação segue até 19h, no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed), situada na Rua Maceió - Adrianópolis. No sábado (30), último dia do evento, a programação ocorrerá, a partir das 9h, também no auditório da Semed.

Fonte: UEA - por Klauson Dutra/AscomUEA / Foto: Joelma Sanmelo

Comente esta notícia