A repercussão do "Temergate" na mídia internacional

Notícia postada em 18/05/2017 19:27

O novo escândalo na política brasileira explodiu na mídia internacional.  A Reuters informa que Temer deu a bênção para uma tentativa de pagar uma possível testemunha na maior investigação de corrupção do país para que permanecesse calada, de acordo com um poderoso empresário, segundo o jornal O Globo na quarta-feira. Associated Press também noticiou as negativas de Temer, em um despacho replicado por quase 7,4 mil jornais e sites noticiosos ao redor do mundo.

Temer admitiu ter encontrado o empresário Joesley Batista, da JBS SA, em março, mas negou que tenha tomado qualquer atitude para manter o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha calado. Joesley teria gravado conversa com Temer sobre o dinheiro que o executivo pagaria a Cunha. Até o início desta manhã, 2,6 mil veículos de mídia global haviam repercutido o despacho da Reuters.

A agência alemã Deutsche Welle destaca o assunto como “a bomba atômica” que coloca Temer sob suspeita de corrupção. A espanhola EFE diz que revelação “coloca Temer contra as cordas”. A francesa AFP constata que Temer está no olho da tempestade.

A agência russa Sputnik registra que Temer comprou o silêncio de deputado corrupto. Tass informa que brasileiros tomam as ruas exigindo a demissão de Temer. A chinesa Xinhua destaca que Temer nega ter participado de esquema de suborno. Al Jazeera fala que ele foi gravado aprovando suborno a Eduardo Cunha. CNN diz que Temer está sendo acusado de suborno.

New York Times traz reportagem do correspondente Dom Philipps apontando que Temer endossou o suborno feito por empresário em fita secreta. Los Angeles Times diz que presidente do Brasil nega ter subornado ex-legislador. Financial Times informa que presidente brasileiro foi atingido por acusações de suborno. Wall Street Jounal destaca que oposição quer a demissão do presidente. O canadense The Globe and Mail diz que a crise política no Brasil se agravou com a gravação do presidente brasileiro arranjando suborno.

O inglês The Guardian mancheta que “gravações explosivas implicam Temer em suborno”. O italiano La Stampa registra que Temer autorizou o pagamento de subornos. O francês Le Monde noticia que Temer ficou salpicado por novas revelações e que manifestantes tomaram as ruas exigindo sua “remoção imediata”. O espanhol El País destaca que “suposta gravação” em que Temer obstrui a Justiça “estremece o Brasil”. O português Diário de Notícias informa que Temer foi gravado dando aval para suborno a Eduardo Cunha.

O argentino Clarín traz duas reportagens sobre a gravação em que Temer é flagrado dando aval a suborno a “aliado chave do governo” e outra de manifestantes saindo às ruas aos gritos de “Fora, Temer”. La Nación destaca que a gravação oculta deixou o Brasil em choque e que compromete Temer. O mexicano La Jornada informa que Temer foi gravado discutindo pagamento de subornos, mas ele nega participação. A Telesur diz que parlamentares pedem o impeachment de Temer e brasileiros exigem eleições diretas.

Fonte: PT no Senado

Comente esta notícia